Menu de Páginas do Blog

Gestão | Empreendedorismo | Carreira

A Gestão do Conhecimento na administração de empresas

A Gestão do Conhecimento (Knowledge Management) é uma disciplina que tem sido amplamente aplicada na atualidade empresarial, contribuindo positivamente na medida em que as empresas investem no campo intelectual dos seus funcionários, ou seja, no seu capital humano. O resultado é notório na qualidade. Pois, com a aplicação do conhecimento obtido, os processos produtivos tendem a melhorar. Desta forma, poderíamos afirmar que a Gestão do Conhecimento é um dos maiores capitais que uma empresa possui.

Na Gestão do Conhecimento, ouvir é importante

É preciso ver os colaboradores como membros integrantes do processo decisório da empresa, pois estes possuem opiniões, sugestões, pontos de vistas, reclamações, etc. Por isso, o administrador deve estar atento e aprender a ouvi-los. Quando são ouvidos, os trabalhadores sentem-se úteis, valorizados e com o sentido participação. Isto é um ótimo incentivo para eles trabalharem com paixão, otimizando a qualidade da sua produção. Talvez esta teoria não funcione em 100% dos casos, mas há pesquisas que apontam nesta direção.

Quer um exemplo?

A atendente que está lá no balcão da loja talvez conheça melhor as necessidades dos clientes do que o executivo, que passa o dia inteiro no 15º andar do escritório central da rede, analisando gráficos e estabelecendo metas de vendas e reduções de custos para o próximo mês. O mesmo sucede na relação entre o frentista, o vendedor, o faxineiro do prédio, os operários da fábrica, os garis, a empregada doméstica com os seus respectivos patrões. Saber extrair e administrar estas informações será fundamental para o futuro da empresa.

Como vemos, a Gestão do Conhecimento está intimamente ligada à gestão estratégica, ao sistema de comunicação, ao marketing, à economia, à psicologia e à sociologia da organização da empresa. A soma de tudo isto gera conhecimento. O conhecimento é a informação interpretada. Para ser realmente útil, esta informação (notícias, informes, relatórios) deve ter um fluxo facilitado e constante entre todos os executivos, para que desta forma possam tomar as melhores decisões possíveis.

Algumas vantagens da Gestão do Conhecimento:

  • Vantagem competitiva diante da concorrência;
  • Redução de custos;
  • Redução no tempo de produção;
  • Rápida comercialização;
  • Maximização do capital intelectual;
  • Maior fluidez nas operações internas;
  • Agilidade na prestação de serviços.

Alguns objetivos da Gestão do Conhecimento são:

  • Tornar acessível o grande fluxo de informação dentro da empresa;
  • Mapear e identificar os ativos de conhecimento na organização;
  • Apoiar a geração de novos conhecimentos;
  • Tornar úteis os dados coletados, transformando-os em informações essenciais para o desenvolvimento pessoal e comunitário;
  • Tornar os dados compreensíveis;
  • Aumentar a competitividade através da valorização dos bens intangíveis.

Dificuldades da implantação

As principais dificuldades têm a ver com os custos elevados de implantação e com a cultura organizacional. Esta última em especial, pois é muito difícil mudar o rumo dos costumes tradicionais imperantes há anos dentro de uma empresa. Principalmente nas organizações que insistem na centralização do poder na figura do patrão. Tentar convencê-lo de que mundo empresarial mudou e que exige a coletividade para sobreviver talvez seja o maior desafio para um jovem administrador. 

É desnecessário dizer que conceder justa retribuição e participação nos lucros aos colaboradores constitui um item indispensável para o desenvolvimento organizacional dentro de um ambiente sadio e equitativo. Não basta apenas premiar com medalhas, fotos em murais e nem nada ao estilo de “o funcionário do mês”. Se você alguma vez já ouviu a frase “A minha parte eu prefiro em dinheiro” sabe do que estou falando.

Leia também:

About Antonio Martins Jr.
Fundador e gestor do blog Enfoquenet. Bacharel em Administração de Empresas. MBA em Gestão Estratégica. Autodidata na maior parte do tempo. Webdesigner, com ênfase no WordPress desde o início do século. Aficionado em fotografia e jardinismo.

Comente o post!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *