Menu de Páginas do Blog

Gestão | Empreendedorismo | Carreira

O trabalho do Administrador

É indiscutível a abrangência da Administração como ciência multidisciplinar e multifuncional. Isto é bom por um lado, pois pode conferir ao administrador o status de “pau para toda obra”. Já que, com os conhecimentos obtidos, ele pode desempenhar a administração desde de uma aventura autônoma até um posto executivo numa grande empresa multinacional. Por outro lado, um jovem e inexperiente administrador pode perder-se em meio a tantos métodos, técnicas, macetes, pressão e detalhes, e terminar desviando-se do foco principal da sua função.

Pois bem, qual é o trabalho do administrador?

Ao longo da história da Administração, vários pesquisadores lançaram suas teorias sobre o significado de Administrar. Basicamente, referem-se aos processos e funções que o Administrador deve conhecer bem, para aplicá-los de forma eficiente e eficaz, a fim de atingir os objetivos que lhe foram designados.

Vejamos como alguns dos principais autores da área definem estes processos:

Para Fayol, o processo de administrar era assim:

  • Prever
  • Organizar
  • Comandar
  • Coordenar
  • Controlar

Urwick, ampliou o pensamento. Para ele, estas eram as fases do processo de administração:

  • Investigação
  • Previsão
  • Planejamento
  • Organização
  • Comando
  • Coordenação
  • Controle

Gulick, organizou os processos desta forma:

  • Planejamento
  • Organização
  • Administração de pessoal
  • Direção
  • Coordenação
  • Informação
  • Orçamento

Koontz e O’Donnell, começaram a simplificar os processos:

  • Planejamento
  • Organização
  • Designação de pessoal
  • Direção
  • Controle

Newman, foi mais econômico ainda:

  • Planejamento
  • Organização
  • Liderança
  • Controle

Dale, finalmente, desenhou os processos da Administração atualmente vigentes:

  • Planejamento
  • Organização
  • Direção
  • Controle

Estas são as bases dos conceitos da ciência da Administração, ensinada nas faculdades.

Analisando cada um destes autores, podemos notar a similaridade nos desenhos dos processos sugeridos. Na realidade, é só uma questão de organização gráfica dos termos que o administrador deve aprender a dominar, para desempenhar satisfatoriamente as suas funções.

Considerando a versão moderna dos processos da Administração, a sugerida por Dale, vamos nos aprofundar um pouco em cada um dos seus quatro itens.

Planejamento

Esta é a parte pensante do processo. É o momento de definir a missão, formular objetivos, definir os planos para alcançá-los e programar atividades.

Organização

É nesta parte que as peças são posicionadas no tabuleiro. Aqui é a hora de dividir o trabalho, designar as atividades, agrupá-las em órgãos e cargos, alocar recursos e definir autoridade e responsabilidades.

Direção

Essa é uma parte fundamental. Se não for bem realizada, de nada terá adiantado planejar e organizar muito bem a empresa. Qualquer falha neste item, pode transformar a empresa numa terra de ninguém. A direção ocupa-se em designar pessoas, coordenar esforços, comunicar, motivar, liderar e orientar.

Controle

Para saber se as coisas estão no eixo, é preciso observá-las e mensurá-las. Desta forma, as ações de controle visam definir padrões, monitorar e avaliar o desempenho e executar ações corretivas, quando necessárias(quase sempre são necessárias).

Em síntese, estas são coisas que um jovem administrador deveria saber. Seja lá qual for a área de atuação escolhida. Por exemplo: RH, finanças, marketing, produção, etc.

Sendo assim, o profissional da administração tem como missão primária o planejamento, a organização, a direção e o controle. Na prática, isto é aplicável em qualquer atividade, sem importar as suas dimensões ou o tamanho da empresa.

As faculdades deveriam deixar de lado tantas firulas de suas grades e investir mais intensamente nestes apectos. Os alunos deveriam abandonar as fontes quase sempre supérfluas da Internet e correr atrás de livros de autores consagrados, para assimilar mais e melhor estes conceitos. Os profissionais atuantes da administração deveriam reciclar-se constantemente a aprender a utilizar as ferramentas disponíveis, para otimizar seu trabalho.

Quem sabe assim, aquela piadinha de “só faz administração quem não sabe o que quer” estaria com seus dias contados.

Leia a série: O que se espera de um bom Administrador

About Antonio Martins Jr.
Fundador e gestor do blog Enfoquenet. Bacharel em Administração de Empresas. MBA em Gestão Estratégica. Autodidata na maior parte do tempo. Webdesigner, com ênfase no WordPress desde o início do século. Aficionado em fotografia e jardinismo.

2 Comments

  1. Ótimo texto. Acredito que as faculdades têm investido mais nesses aspectos, completaremos 50 anos de profissão e com certeza essa piadinha “só faz administração quem não sabe o que quer” vai findar. Mas cabe também aos profissionais valorizarem sua profissão.

    • Que bom que gostou Mauricelio!

      Abraço!

Comente o post!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *