Menu de Páginas do Blog

Gestão | Empreendedorismo | Carreira

Cinco coisas que aprendi sobre escrever posts

Desde que escolhi a escrita como forma para transmitir conhecimentos, aprendi alguns truques sobre a definição dos objetivos de textos feitos para internet e, também, como facilitar a leitura para os nossos visitantes, simples e organizadamente. Eis alguns:

1. Escrever para pessoas ou para robôs

Dependendo de qual seja a sua estratégia online, você pode escrever para pessoas(quando apenas deseja transmitir conhecimentos) ou para robôs(quando o objetivo é gerar alguma renda com os cliques em anúncios).

Se você escreve para pessoas, certamente se preocupará em focar no conteúdo do texto, transmitindo o máximo de informações úteis possível, sem ser repetitivo e nem cansativo e, muito menos, sem parecer um chato intelectual. Seu texto deve original(ou seja, criado e escrito por você), também deve ser organizado e de fácil compreensão.

Agora, se você pretende tentar ganhar algum dinheiro online, seus textos serão recheados de palavras-chave, dirigidos aos robôs da internet, principalmente os do Google, de forma que o seu site seja facilmente encontrado, para que um número imenso de visitas gerem muitíssimos cliques nos anúncios espalhados pelo layout do seu site. Algumas características deste tipo de post é a incoerência textual, a falta de originalidade e a ausência de citação de fontes de pesquisa. Na maioria dos casos, estes textos nem são fruto de uma pesquisa. Mas, ok. Se o plano é ganhar algum dinheiro, é válido. Todos sabem que isto é do jogo. Além disso, somente lê este tipo de conteúdo e clica nestes anúncios, quem quer. Uma última e importante observação: esse método de ganhar dinheiro na internet já teve seu melhor momento há alguns anos. Atualmente, poucos conseguem somar uma quantia decente de dinheiro assim.

Há ainda terceiro grupo que trata de mesclar as duas coisas. Pois, além de tentar transmitir bons conteúdos em seus textos, de forma original e honesta, aproveitam para gerar alguma renda com os cliques nos anúncios. Pode ser anúncios do tipo AdSense, por exemplo, ou aqueles com exibição de publicidade direta de terceiros, geralmente, alugando alguns espaços no site. Este último é o que está em alta ultimamente. Mas, para isto, não basta escrever bem: o seu site/blog deve ser bom, muito visitado, ser respeitado e ter um público muito bem segmentado.

2. Estruture seu texto

Todos sabemos que 99% do público da internet não tem paciência(leia-se hábito) para ler. Isto é fato. Desta a forma, estruturar o texto de forma a prender a atenção do leitor, nem que seja por um ou dois minutos, torna-se uma missão.

Um texto razoável possui entre 300 e 1000 palavras. Menos que isso pode caracterizar falta de argumento e mais que isto pode parecer enrolação. Claro, há exceções: alguns assuntos podem ser perfeitamente transmitidos em um ou dois parágrafos; outros, merecem tornar-se um artigo científico de 20 ou 30 páginas. Neste último caso, ofereça apenas um resumo no site e coloque um link para que, se alguém tiver interesse, possa baixar um arquivo em PDF.

Além disso, o post deve possuir um título objetivo e bem definido, com no máximo 75 caracteres e, pelo menos um(ou mais) cabeçalho secundário, para os subtópicos. Em todos eles deve constar uma linha racional, com o desenvolvimento da ideia central do texto, para conduzir a leitura até a sua conclusão. Sim, a conclusão. Não se esqueça da conclusão. O texto deve terminar. Não deixe sua audiência “boiando” no final.

O mais recomendável para os novatos, é começar escrevendo em formato de redação. Sim, aquele do tipo vestibular: Introdução, desenvolvimento e conclusão. Depois, com o passar do tempo, vá se aventurando com o seu próprio estilo. Mas, não fuja muito disso. Afinal, na escrita, esta é a regra.

3. Domine o assunto

Esta é fácil de explicar: evite escrever qualquer bobagem. Escreva algo sobre o que domine minimamente. Você não tem ideia da quantidade de gente que sabe mais do que você, que irá ler o seu post. Esteja preparado para confrontações de ideias. Mesmo assim, quando for confrontado e não tiver uma resposta válida e inteligente, seja humilde e diga apenas “não sei, vou pesquisar e te trago a resposta assim que for possível”. Isso é melhor que manter uma marra de sabichão e perder o controle sobre a sua reputação.

4. Escreva corretamente

Não precisa ser uma linguagem acadêmica. Mas, erros de português são imperdoáveis. Alguns leitores se irão do seu site no primeiro erro ortográfico que encontrarem no seu texto. Outros não. Estes sabem que alguns erros podem ocorrer na digitação ou por conta dos malditos “corretores” ortográficos. Mesmo assim, revise tudo cem vezes antes da publicação se for preciso e evite os erros.

Ser coloquial e pessoal com sua audiência não é um pecado. Porém, evite gírias e palavrões. Salvo em alguns sites e blogs, onde a linguagem é mais liberal e comum. Isto depende do seu tipo de público. Se o ele não se importar com gírias e palavrões, está liberado. Sinta-se em casa. Porém, se ele é mais sério e formal, não arrisque. Você pode perdê-lo para sempre.

5. Seja atemporal

Se você optar escrever sobre fatos pontuais e específicos do presente, seu texto pode não ter importância no futuro. Portanto, provavelmente, quase nunca voltará a ser lido. Isto ocorre com a maioria das notícias, por exemplo. Claro, neste caso, o texto serviria como base histórica de um país ou do mundo. Mas, sejamos francos, poucos de nós aqui realmente se importa com as notícias. E muitos menos chegarão a ser historiadores. Desta forma, para evitar passar madrugadas reeditando seus textos(como eu no início), escreva de forma que o seu post continue vigente ao longo dos anos.

Neste último ponto, cabe uma observação importante: se você escrever sobre assuntos que mudam ao longo do tempo, como o Direito ou a Contabilidade, por exemplo, saiba que terá muito trabalho pela frente. Pois as leis, tributos e normas, comuns nestas áreas, mudam frequentemente. Isto impossibilita a atemporalidade nos registros escritos.

Afora tudo o que exposto neste texto, há muita coisa que poderia ser dita sobre como escrever para a internet. Mas, como esta entrada trata apenas de cinco coisas aprendidas(pessoalmente), aí estão. Reconheço que os pontos aqui mencionados podem ser relativos. Por isso, compartilhe com a gente, nos comentários abaixo, o que você mesmo(a) já aprendeu na prática sobre este assunto e adicione a sua contribuição no conhecimento aqui apresentado!

Até a próxima!

About Antonio Martins Jr.
Fundador e gestor do blog Enfoquenet. Bacharel em Administração de Empresas. MBA em Gestão Estratégica. Autodidata na maior parte do tempo. Webdesigner, com ênfase no WordPress desde o início do século. Aficionado em fotografia e jardinismo.

Comente o post!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *