Menu de Páginas do Blog

Gestão | Empreendedorismo | Carreira

Os sete passos para criar um site

webdesign

A maioria dos web designers, freelancers ou não, tem seu próprio método para criar um site ou desenvolver seus projetos. Tentei relacionar os métodos mais comuns, com base em recomendações de vários profissionais da área e de algumas aplicações pessoais minhas.

Funções para criar um site

Definição do Conceito

No primeiro passo é importante definir os conceitos sobre a finalidade do site. Há que ter-se clareza sobre os objetivos do site como: o público-alvo; produtos; mercado; influência; etc. Neste ponto é interessante que o web designer coloque em prática a sua curiosidade para extrair o máximo possível de informações através de um briefing bem elaborado, pois estas serão a base do seu “produto”.

Pesquisa

Uma vez que o conceito inicial foi definido, devemos investir na pesquisa. Procurar saber se alguém já fez algo semelhante, cases, exemplos, concorrentes, etc. No final desse processo, devemos ter informação suficiente para abranger todos os aspectos do conceito, que nos dará fundamento para o desenvolvimento do conteúdo propriamente dito. Um site sem conteúdo não é nada.

Organização

Com toda essa informação em mãos, agora devemos criar a estrutura(organograma) na qual essa informação será apresentada. Essa parte é muito importante, há muitos sites que são prejudicados por causa de uma estruturação deficiente. Toda a informação do site tem que estar facilmente acessíveis, a uma “distância” do usuário não maior do que dois cliques. Um bom exercício, é colocar-se no lugar dos usuários e analisar se a estrutura está cumprindo seu papel. Não se encerre em si mesmo. Aceitar sugestões e saber ouvir é fundamental. Em ocasiões, até as pessoas leigas podem dar um palpite que pode salvar sua reputação.

Padrão das páginas

Agora é a hora de definir os elementos que serão utilizados: links, a função de Pesquisa, os fóruns, o conteúdo, os sistemas de contato e de galeria de imagens e a navegação entre as páginas. Os elementos de design como: as cores, desenhos, animações, tipografia, etc., ficam para o próximo passo. É importante não subestimar o poder de navegação do site e conectar todas as páginas de maneira que “uma leve a outra”. O padrão das páginas é parte integrante da informação nela contida. Não deixe páginas “perdidas” – sem sequência – e procure dar a opção para o contato por e-mail em todas as páginas.

Design

Nessa etapa, o visual do site é definido. O designer deve contar com liberdade para criar, sem imposições, mas também deve estar consciente do objetivo do site. Nesta parte do processo, as cores, as imagens, os ícones, as setas e os demais elementos do layout devem ser implementados. Mesmo sendo desnecessário fazer tudo desde zero, devido à quantidade enorme de conteúdo disponível na Internet, sempre é bom criar, inovar e tentar fazer algo único.

Desenvolvimento do HTML

Depois das informações estarem devidamente estruturadas e do design dos elementos ficarem prontos é hora de montar as páginas. É importante considerar os detalhes que são invisíveis para os usuários comuns e inserir as tags específicas para os browsers que não aceitam algumas funcionalidades – o IE é campeão neste quesito – e conferir se todos os links estão funcionando.

Programação

Depois do HTML implementado, o programador começa a trabalhar nas tarefas operacionais automáticas, por exemplo: os formulários, programas de cadastramento, sistema de galeria de fotos, configurar a base de dados(se for utilizar), etc.

A presente lista e a ordem em que foi colocada é discutível, porém todos estes passos deverão ser abordados em algum momento do projeto.

Leia também:

About Antonio Martins Jr.
Fundador e gestor do blog Enfoquenet. Bacharel em Administração de Empresas. MBA em Gestão Estratégica. Autodidata na maior parte do tempo. Webdesigner, com ênfase no WordPress desde o início do século. Aficionado em fotografia e jardinismo.

One Comment

  1. Bacana o post!
    Realmente é necessário muito planejamento antes de fazer o site.
    O problema é que muita gente desiste no meio do caminho.

    E hoje não ter um site é como não ter um cartão de visitas.
    Sem contar que a criação de sites ficou muito fácil com estes sites de crowdsourcing onde tem um monte de profissionais ou sites como
    o http://www.badabum.com.br onde a pessoa mesmo pode criar um site.

    Boa sorte a todos

Trackbacks/Pingbacks

  1. O que um site funcional deve ter ou dispensar? | Enfoquenet - [...] artigo anterior expus os sete passos para a criação de um site mais utilizados pelos profissionais da área. Hoje …

Comente o post!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *