Menu de Páginas do Blog

Gestão | Empreendedorismo | Carreira

Como baixar a alta inadimplência nos honorários contábeis

A inadimplência na carteira de clientes tem trazido muita dor de cabeça aos empresários, por vezes forçados a também inadimplir com seus fornecedores.

Mas, afinal, o que é a inadimplência? É descumprir os compromissos financeiros nas datas aprazadas. A perda, por sua vez, se constitui quando deixa de existir expectativa real de recebimento, mesmo que tardio. Portanto, o cálculo da inadimplência não inclui as perdas, assim como para calcular o índice de perda não se consideram as inadimplências.

O controle da inadimplência e das perdas deve ser constante, pois o descuido poderá trazer transtornos e até provocar o fim do sonho de um empreendimento.

Não há um índice padrão mundial do que é normal, mas empresários de alguns ramos de atividade costumam fazer pesquisas entre os associados e divulgar posteriormente a média do setor, muitas vezes reconhecido como a máxima aceitável.

Na Pesquisa Nacional das Empresas Contábeis (PNEC), que contou com a participação de 191 empresários, 10% apontaram que a inadimplência é um dos pontos fracos em sua empresa. E na questão quanto representa a inadimplência, a média apurada foi de 10,8%. A fórmula proposta para o cálculo do índice de inadimplência é o somatório das pendências vencidas há mais de 30 dias, mas com possibilidades reais de recebimento, depois dividido pelo faturamento do último mês.

Nas conversas com empresários contábeis observamos o medo que têm de perder o cliente, razão pela qual continuam prestando serviços para aqueles que chegam a ultrapassar um ano de honorários atrasados. Os que atrasaram tanto assim provavelmente já não são mais clientes, e para piorar continuam exigindo o serviço. Até quando vamos concordar com isso?

O honorário vencido há três dias já deve ser cobrado – por telefone ou e-mail – e o recebimento deverá aplicar o juro de mercado. Se não forem exigidos juros, naturalmente o cliente que estiver em dificuldades financeiras sempre optará por pagar imediatamente as duplicatas nas quais incidem multas e juros, deixando para segundo plano as que não têm custos adicionais pelo atraso. É a captação de capital de giro mais barata. Para aqueles que não cobram efetivamente acabam ficando para segundo ou terceiro plano.

O contrato de prestação de serviços contábeis deve prever a cláusula de cancelamento automático do contrato em caso de atraso de duas ou três mensalidades, independente de aviso prévio, suspendendo todos os serviços.

O que é melhor: perder um cliente que não paga ou continuar prestando serviços de graça?

FONTE: Gilmar Duarte da Silva é empresário contábil, palestrante e autor do livro “Honorários contábeis. Uma solução baseada no estudo do tempo aplicado”.

About Marcelo Burgos
Marcelo Burgos, Casado, Contador há 27 anos, Professor de Contabilidade há 25 anos, Proprietário Escritório de Auditoria e Contabilidade "HMB Auditoria e Contabilidade". Diretor do "Instituto Burgos - Cursos e Treinamentos".

Comente o post!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *