Menu de Páginas do Blog

Gestão | Empreendedorismo | Carreira

Comunicação visual: deixando sua marca

Sendo um dos principais meios utilizados para informar, comercializar ou difundir uma nova ideia, a comunicação visual não pode ser desprezada pelos empreendedores que sonham em ter êxito na Internet. Pelo contrário, devem atentar para isto.

Os impressos e os vídeos sempre foram úteis para comunicar e, apesar dos avances tecnológicos, o continuarão sendo por muito tempo. A Internet, no entanto, fez mudanças consideráveis nos conceitos da comunicação visual. Os websites incorporam as funcionalidades e  os padrões que ditam as tendências utilizadas ao longo de uma época.

Um repasso pela web

Na início da Internet, por exemplo, os sites eram estáticos, muito simples e ofereciam somente conteúdo de texto. Eram geralmente visitados por cientistas, programadores, professores e acadêmicos de diversos setores.

Naquela época, década de 1990, dava-se pouco valor ao layout e a linguagem de programação utilizada era basicamente o HTML (Hipertext Markup Language), com suas tabelas intermináveis. O Javascript ainda estava em seus primeiros passos e as animções em Flash nem sonhavam em existir.

O primeiro site da web foi lançado 6 de agosto de 1991 e ainda está online, http://info.cern.ch/. O conteúdo original está em: http://www.w3.org/History/19921103-hypertext/hypertext/WWW/TheProject.html.

A partir do início do século 21, com o “boom” da Internet, a Web 2.0, como passou a ser designada em 2004, começou a oferecer sites melhor elaborados, com uma clara pretensão comercial. As redes sociais também criavam suas primeiras comunidades virtuais e já se mostravam como uma tendência. Logo, surgiram as animações, aplicativos, outras linguagens de programação e uma grande exposição de fotos, vídeos e áudios, além de todo material escrito.

Muitos especialistas arriscam dizer que já entramos na Web 3.0, ou seja, na era em que o conteúdo já existente da Internet será usado de forma mais inteligente e organizada. Se a previsão estiver correta, a web, daqui para frente, retomará uma parte importante da sua essência que, de certa forma, se havia perdido: a preocupação pela informação e pelo  seu conteúdo.

Pinturas rupestres numa gruta do Alentejo, Portugal.

Comunicação visual

Longe de ser uma invenção moderna, a comunicação visual sempre esteve presente em todos os níveis da vida na Terra. Podemos constatar isto na natureza multicolorida ao nosso redor. É incrível como, mesmo sem olhos, as flores se vestem atrativas para atrair seus polinizadores.

No nosso caso, a Pré-História revela os primeiros comunicadores humanos que, munidos apenas de tinta extraída de fontes naturais e de criatividade, eram capazes de gravar nas paredes das cavernas, nos abrigos e nas rochas os fatos que achavam relevantes como as caçadas, as guerras tribais, o calendário aplicado na agricultura, os eventos astronômicos e os sonhos. A Arte Rupestre, como foi denominada, está datada do período Paleolítico Superior (40.000 a.C.), e geralmente fica em lugares protegidos do mal tempo e do clima.

É surpreendente ver a rentabilidade gerada atualmente por estas gravuras, as visitas turísticas e acadêmicas a estes lugares impulsionam a economia e a empregabilidade local. É uma espécie de “herança rentável” deixada pelos homens das cavernas.

A partir da Arte Rupestre, a cultura humana expandiu-se abrangendo várias áreas de acordo a diversos costumes e gostos. Alguns deles são a arquitetura, as artes cênicas, a arte digital, as artes plásticas, as artes visuais, o cinema, a dança, o desenho, a escultura, o graffiti, a fotografia, a literatura, a música, a pintura e a poesia.

O ser humano tem o dom de deixar sua marca onde quer que coloque a planta dos seus pés. Talvez, uma das nossas maiores conquistas, neste sentido, foi a Lua. Pois, segundo se acredita, deixamos lá uma placa que diz: “Aqui os homens do planeta Terra pisaram pela primeira vez a Lua. Julho de 1969. Viemos em paz, em nome de toda a Humanidade.

Aqui na Terra, principalmente na atualidade, a presença online é uma parte importante da comunicação visual. Seu site é uma janela que expõe a sua marca ao mundo. O passo-a-passo do processo deve ser calculado a médio e a longo prazo. É recomendável programar tudo com tempo, calcular o orçamento disponível e fugir dos preços tentadores, pois nem tudo o que é barato é bom. Nunca é demais lembrar que a pressa é inimiga da perfeição.

Antes de concluir, reflita no seguinte: Alguém deixou uma marca há 40 mil anos dentro de uma caverna que, além de apreciada, atualmente gera muito dinheiro. E quanto a nós, o que será que da nossa jovem marca? Ela ao menos existe? Pense.

About Antonio Martins Jr.
Fundador e gestor do blog Enfoquenet. Bacharel em Administração de Empresas. MBA em Gestão Estratégica. Autodidata na maior parte do tempo. Webdesigner, com ênfase no WordPress desde o início do século. Aficionado em fotografia e jardinismo.

Comente o post!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *