Menu de Páginas do Blog

Gestão | Empreendedorismo | Carreira

Algumas variáveis que determinam o sucesso do E-commerce

O e-commerce, longe de representar uma ameça aos formatos tradicionais de negócios, pode ser uma extensão útil e favorável na estratégia para aumentar as vendas, se for implementado e utilizado de maneira adequada, planejada e eficiente.

Para gerenciar o composto mercadológico onde a sua empresa se desenvolve, o empreendedor deverá estar atento às mudanças nos cenários global, local e interno, adaptando-se rapidamente se quiser sobreviver no contexto empresarial geral. Uma destas mudanças – talvez a mais expressiva -, foi o surgimento e o fortalecimento desta nova modalidade de comércio: o comércio eletrônico, ou E-commerce, como é mais conhecido.

Foco no E-commerce

Existem muitas variáveis que determinam se um E-commerce terá êxito ou não. Neste artigo vamos abordar somente algumas delas. As mais importantes, talvez. São elas: Preço, adaptação, personalização e nicho.

Preço

Uma das melhores formas de trabalhar o preço, é focar mais o valor agregado oferecido pelo produto do que a quantia em dinheiro que o cliente deverá pagar por ele. Por exemplo: não é a mesma coisa oferecer “um vestido custa R$300,00” que oferecer “um vestido, que te deixará elegante, jovem, atraente e que valorizará o seu visual, e que custa somente R$ 300,00”. O “valor” embutido psicologicamente no produto pelo vendedor, acaba sendo maior que o seu custo real em dinheiro.

Adaptação

Para adaptar-se a esta nova realidade, o comerciante deverá aprender a conciliar o seu negócio, tradicionalmente físico, à nova realidade imposta pela Internet, através do comércio eletrônico. Por exemplo: Promover maior facilidade [conveniência] para que o cliente tenha as mesmas opções [online] que encontraria numa loja física, por exemplo: as trocas, devoluções, formas de pagamento, atendimento, etc.

Personalização

Este é outro ponto fundamental para o e-commerce funcionar bem. O empreendedor deverá conhecer as necessidades, preferências e costumes do seu público-alvo, através de um plano de marketing eficiente para oferecer aos seus clientes, na medida do possível, um produto personalizado que atenda os seus interesses específicos. Por exemplo: Atualmente é possível comprar computadores, roupas e até veículos personalizados online, feitos sob medida e de acordo com as nossas preferências e necessidades.

Nicho

É preciso segmentar o nosso público-alvo, formando um nicho(ou entrando em um) e criar uma comunidade em torno do nosso produto ou da nossa empresa, mantendo um contato direto e constante entre a nossa empresa e os clientes potenciais. Desta forma, teremos condições de conhecer seus gostos, suas preferências e costumes. As Redes Sociais são “a bola da vez” neste quesito. Assim, fica mais prático oferecer a informação mais adequada e atingir os interesses do nosso público.

O problema da maioria das teorias, inclusive a coloquei neste post, é que são apenas teorias. Na prática, de nada adianta procurar por uma receita pronta para obter êxito na Internet: ela não existe. A maioria dos casos que já vimos no comércio eletrônico, tanto nos sucessos quanto nos fracassos, notamos claramente que os empreendedores agiram à base de testes consecutivos e de investimentos nem sempre correspondidos, preservando e aprimorando as ações que produziram os melhores resultados, e corrigindo e descartando os erros no percurso.

About Antonio Martins Jr.
Fundador e gestor do blog Enfoquenet. Bacharel em Administração de Empresas. MBA em Gestão Estratégica. Autodidata na maior parte do tempo. Webdesigner, com ênfase no WordPress desde o início do século. Aficionado em fotografia e jardinismo.

Comente o post!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *