Menu de Páginas do Blog

Foco no Empreendedorismo em Rede

Como se encontra sua saúde financeira?

Esta é a última parte da série “Orçamento Familiar” do Enfoquenet. Porém, devido à abrangência do assunto, ainda resta “muito pano pra manga”. Portanto, possivelmente voltaremos tocar o assunto das finanças pessoais em breve, nos próximos artigos.

saude financeira

Desta vez, vamos fazer uma breve análise da sua saúde financeira. Para começar responda as seguintes perguntas – anotá-las em um papel seria ótimo:

  • Você gasta tudo o que ganha?
  • Sente que seu controle de gastos é desorganizado?
  • Tem dívidas no cheque especial, empréstimos, cartão de crédito, etc?
  • Suas finanças estão descontroladas?

Se a maioria das suas respostas foram afirmativas, provavelmente já teve a sensação de que o seu dinheiro nunca é suficiente e se sente mal por não ganhar mais. Além disso, deve sempre consultar sua consciência para dar-se o gosto de algum “prazerzinho” de vez em quando e, apesar da cautela para não entrar no vermelho, frequentemente se vê em apuros e torce para que não sucedam fatos que lhe gerem mais gastos, do tipo: carro com problemas, multas e taxas inesperadas, doenças ou acidentes, novas dívidas, etc.

Antes de seguir os conselhos apresentados aqui no blog, ou em qualquer outro lugar, você deve aprender a enfrentar a situação e notar que, talvez, a solução não está em ganhar mais dinheiro, mas sim em administrar melhor o que já possui.

Portanto, aqui vão as últimas dicas desta série, que o/a ajudarão a manipular melhor seus ativos e seus passivos:

1. Sempre é possível economizar algo, não importa a quantia. Por exemplo: Guardar R$ 10,00 por semana, em 10 anos, na poupança comum, resultará em um valor aproximado a R$ 7 mil no final do período.

2. Faça uma lista com seus objetivos de vida. Não permita que os problemas atuais o desanimem e ofusquem seus sonhos. Entre suas prioridades coloque: Livrar-se das dívidas, se as tiver; e iniciar uma poupança (ou levá-la a sério, se já a tiver). Comece a agir o quanto antes, não espere as coisas começarem a melhorar sozinhas.

Deixe-me ajudá-lo(a) a identificar seus sonhos:

  • Pergunte-se em que situação seria mais feliz;
  • Que tipo de coisas lhe trazem uma sensação de satisfação maravilhosa quando lhe veem à mente?;
  • O que realmente quer na vida?;
  •  Imagine-se com 80 anos enfrentando a mesma situação que vive hoje. Logo, pense onde pode ter errado e que atitudes teria se lhe fosse dada uma nova oportunidade de ser jovem.

Para este último item comece a frase com: “Se eu pudesse voltar a ter 20 anos provavelmente faria… (complete a frase)”

3. Faça um levantamento de todas as sus despesas mensais, dos últimos 5 meses. Cruze estes dados na sua planilha atual e, com base nela, comece a controlar as entradas e saídas de dinheiro. Articule cortes de gastos desnecessários ou menos importantes.

4. É um erro calcular somente o valor bruto das dívidas, calcule também os juros e saldos devedores do cartão, do empréstimo e dos cheques. Sabia que há gastos secundários que terminam sendo maiores que os gastos principais? Por exemplo: a padaria, o jornal, as revistas, algum vício, os lanches, as muitas visitas ao supermercado, etc.

Superada esta primeira fase, é hora de analisar a agir:

  1. Monte suas estratégias de curto, médio e longo prazo. (Não esqueça de fixar as datas)
  2. Se está endividado/a, monte um plano para liquidar as dívidas no menor tempo possível, mesmo que isto seja sinônimo de aperto e sufoco por algum tempo.
  3. Quando obtiver uma saúde financeira equilibrada, prepare-se para o futuro e evite ser surpreendido/a.
  4. Aprenda a colocar seu dinheiro para trabalhar por você e invista com inteligência.
  5. E o principal de tudo: Desfrute a vida saudavelmente vivendo sem desperdícios; ajude a quem puder ajudar; viaje e conheça lugares diferentes; e procure a verdadeira felicidade.

O dinheiro não é tudo na vida e, definitivamente, não compra a felicidade. Ponto final. De fato, o dinheiro é nada; é apenas um mau hábito que herdamos do capitalismo. Lembre-se que durante milhões de anos a vida se desenvolveu e prosperou neste planeta – inclusive a nossa espécie -, sem necessitar de nenhum centavo.

Há coisas mais importantes e fantásticas para se descobrir, e você só as perceberá quando descubra que você é a principal delas!

Leia a série completaOrçamento Familiar

About Antonio Martins Jr.
Fundador e gestor do blog Enfoquenet. Bacharel em Administração de Empresas. MBA em Gestão Estratégica. Autodidata na maior parte do tempo. Webdesigner, com ênfase no WordPress desde o início do século. Aficionado em fotografia e jardinismo.

Comente o post!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *