Menu de Páginas do Blog

Foco no Empreendedorismo em Rede

O autoconhecimento e o preço alto que se paga por não conhecer a si mesmo

Quem nunca superestimou uma situação e acabou fazendo uma tempestade num copo d’água sem nenhuma necessidade ou criou uma expectativa irrealizável até mesmo nos melhores sonhos? E quem nunca subestimou alguma outra situação e acabou tendo que pagar o pato por não ter calculado direito o que precisava ser feito? Em ambas situações estamos dando um verdadeiro salto no escuro. Isso é o que acontece quando, antes de realizar qualquer coisa (qualquer mesmo), não se tem o conhecimento adequado para sua realização. Certamente, se o caso estivesse sob seu domínio, a margem de erros seria bem menor do que andar por aí pulando no escuro ou dependendo apenas da sorte.

Se isto acontece com coisas, por que não aconteceria com você, enquanto profissional? Ser estritamente realista e verdadeiro consigo mesmo [e com os outros], conhecendo em detalhes suas qualidades e limitações, pode, não só te conferir a reputação de pessoa responsável e confiável, como também economizar e ganhar tempo e dinheiro focando somente naquilo que realmente importa. Você não seria, por exemplo, demitido por justa causa por ter fracassado em assumir um cargo cujas responsabilidades estão em níveis acima do que a sua qualificação profissional pode suportar, e também não seria subvalorizado, ocupando algum cargo que está muito aquém daquilo que você se preparou a vida inteira para assumir e gastar tempo precioso de sua vida produtiva recebendo um salário muito abaixo do que deveria estar recebendo, se estivesse no lugar certo. Estes são exemplos em que alguém pode superestimar ou subestimar sua própria qualificação profissional e terminar pagando caro por isso: seja manchando sua reputação ou deixando de receber o que poderia estar recebendo.

Como melhorar isto? Elementar meu caro…. Como diriam os filósofos “conhecendo-se a si mesmo”.

Existem vários métodos para autoconhecimento. Vou citar o que utilizo com certa frequência [anualmente] e que tem funcionado muito bem até agora.

Análise SWOT

Sim, já sei. Tem gente que pensa que esta ferramenta só serve empresas. Ledo engano. Se utilizada adequadamente, a Análise Swot vai te mostrar alguns pontos fortes e algumas fraquezas que você nem sabia que possuía. Ela também pode te mostrar um panorama do seu ambiente externo, te ajudando a perceber que talvez o mundo à sua volta não está caindo tanto assim sobre a sua cabeça, e que você talvez não esteja tão atualizado assim como pensa que está. Com as informações obtidas na sua SWOT, você terá maior lucidez para saber em que área da sua carreira ou do seu modo de encarar os desafios você precisará melhorar.

Livros

Aqui podemos parodiar um famoso ditado popular: “Diga-me o que lês e te direi quem és”. Pois bem, reúna todos os títulos dos livros que você leu nos últimos anos e separe por categorias. Por exemplo: Ficção, Técnico, Fotografia, Direito, etc. Depois quantifique o número de livros em cada categoria. No final, você terá uma noção percentual do seu interesse por determinados assuntos e, quem sabe, descobrir uma afinidade oculta ou uma oportunidade em seu ramo de negócio, ou até mesmo uma nova carreira.

Escute seus livros. Eles dizem muito a seu respeito.

Perguntas de autoconhecimento

Este exercício é o mais exaustivo e, também, o mais revelador sobre você. Estas 60 perguntas foram tiradas do livro “Quem Pensa Enriquece”, de Napoleón Hill, que foi um escritor estadunidense influente na área de realização pessoal e assessor da presidência dos Estados Unidos em duas ocasiões. Clique no quadro abaixo para abrir a relação de perguntas.

Perguntas de Autoconhecimento

  1. Você reclama com frequência de sentir-se mal? Qual o motivo?
  2. Você repreende os outros por qualquer motivo?
  3. Você comete enganos frequentes em seu trabalho? Em caso de resposta positiva, qual é a causa?
  4. Você emprega palavras sarcásticas ou agressivas?
  5. Você evita deliberadamente a companhia de outras pessoas? Em caso de resposta positiva, por quê?
  6. Você sofre com frequência de má digestão? Em caso de resposta positiva, por quê?
  7. A vida lhe parece vazia, e o futuro, desanimador? Em caso de resposta positiva, por quê?
  8. Você gosta do seu trabalho? Em caso de  resposta negativa, por quê não?
  9. Você sente autopiedade? Em caso de resposta positiva, por quê?
  10. Você tem inveja de quem é mais bem-sucedido do que você?
  11. A qual das situações você dedica mais tempo: ao sucesso ou ao fracasso?
  12. Com o passar dos anos, sua autoconfiança aumenta ou diminui?
  13. Você aprende com os próprios erros?
  14. Permite que algum parente ou conhecido aborreça você? Em caso de resposta positiva, por quê?
  15. Você, às vezes, é só animação e outras vezes cai em total desânimo?
  16. Quem mais influencia você? Por quê?
  17. Você tolera influências negativas ou desanimadoras que poderia evitar?
  18. Você negligencia a aparência pessoal? Em caso de resposta positiva, por quê?
  19. Você consegue afastar os problemas, mantendo uma atitude produtiva, a ponto de não ter tempo para deixar-se atingir por eles?
  20. Você se consideraria uma pessoa fraca caso permitisse que outros tomassem decisões em seu lugar?
  21. Você procura alimentar-se de modo saudável sempre, ou apenas quando sente algum tipo de mal-estar?
  22. Quantos aborrecimentos evitáveis incomodam você? Por que os tolera?
  23. Você recorre a bebidas, tóxicos ou cigarros para acalmar os nervos? Em caso de resposta positiva, por quê não exerce a força de vontade?
  24. Alguém importuna você constantemente? Em caso de resposta positiva, por quê?
  25. Você possui um importante objetivo definido? Qual é? Quais são seus planos para alcançá-lo?
  26. Você sofre de algum dos seis medos básicos? Em caso de resposta positiva, quais são eles?
  27. Você adota algum método de proteção contra influências negativas?
  28. Você faz uso deliberado da auto-sugestão para desenvolver uma mentalidade positiva?
  29. O que você valoriza mais: bens materiais ou o dom de controlar os próprios pensamentos?
  30. Você se deixa influenciar com facilidade, mudando de opinião constantemente?
  31. Você hoje acrescentou algo de valor aos seus conhecimentos ou ao seu estado de espírito?
  32. Você enfrenta as situações adversas ou foge às responsabilidades?
  33. Você analisa os erros e fracassos, tentando tirar deles algum proveito, ou adota a atitude “isso não é problema meu”?
  34. Quais são os seus três piores defeitos? O que tem feito para corrigi-los?
  35. Você incentiva as outras pessoas a contarem os problemas delas, de modo que possa ajudá-las?
  36. Você tira, das experiências diárias, lições ou influências que contribuam para o seu crescimento pessoal?
  37. A sua presença costuma influenciar negativamente as pessoas?
  38. Que hábitos você considera mais irritantes nos outros?
  39. Você tem opinião própria ou deixa-se influenciar por outras pessoas?
  40. Você é capaz de desenvolver um estado mental que sirva de proteção contra influências negativas?
  41. O seu trabalho lhe inspira fé e esperança?
  42. Você está consciente de possuir forças espirituais capazes de manter a mente livre de qualquer forma de medo?
  43. A religião ajuda você a manter uma mentalidade positiva?
  44. Você se sente no dever de participar dos problemas alheios? Por quê?
  45. Se você acredita no ditado “Diz-me com quem andas que te direi quem és”, que conclusões tira a seu respeito ao observar o seu grupo de amigos?
  46. Qual a ligação, se é que existe alguma, entre as pessoas mais próximas e alguns aspectos em que se sente infeliz?
  47. Seria possível alguém considerado por você como seu melhor amigo ser, na verdade, o pior inimigo, por causa da influência negativa que exerce sobre a sua mente?
  48. Quais são as regras empregadas por você para determinar quem lhe faz bem e quem lhe faz mal?
  49. Você se cerca de pessoas mentalmente superiores ou inferiores?
  50. Das 24 horas do dia, quanto tempo você dedica a:
    • Trabalho: ?
    • Sono: ?
    • Descanso e lazer: ?
    • Aquisição de novas informações: ?
    • Tempo livre: ?
  51. Entre seus conhecidos, quem:
    • Mais oferece estímulo: ?
    • Mais faz advertências: ?
    • Mais o desestimula: ?
    • Mais o ajuda de várias maneiras: ?
  52. Qual é o seu maior aborrecimento? Por que tolera a situação?
  53. Quando alguém lhe dá um conselho sem ser solicitado, você o aceita sem questionar ou procura descobrir os motivos que estão por trás?
  54. Qual é o seu maior desejo, acima de tudo? Você pretende realizá-lo? Abriria mão de todos os outros desejos em favor deste? Quanto tempo dedica por dia à realização desse desejo?
  55. Você muda de ideia com frequência? Em caso de resposta positiva, por quê?
  56. Você costuma terminar as tarefas que inicia?
  57. Você se impressiona facilmente com grandes empreendimentos, títulos profissionais, nível de formação ou bens materiais de outras pessoas?
  58. Você se deixa influenciar pelo que os outros pensam ou dizem a seu respeito?
  59. Você trata as pessoas de acordo com a condição social ou financeira delas?
  60. Quem é o ser vivo que você mais admira? Em que essa pessoa é superior a você?

Obs: Não tenha pressa em responder tudo muito rápido. Geralmente este exercício, quando bem feito, leva um dia inteiro (ou bem mais) para ficar pronto. Não se surpreenda se não for capaz de responder a algumas delas.

Em tese, estes três exercícios deveriam te apresentar você. Muito da sua vida ficará exposta: suas fraquezas e seus pontos fortes; poderá surgir uma lista de pessoas que deve seguir e outras que deveria evitar; atitudes e pensamentos que você nem percebe que tem; verdades sobres a sua carreira e aptidões; outras verdades sobre como se relaciona com seu meio ambiente e com quem transita nele junto com você, entre outras coisas.

No final, você se amará mais ou se odiará mais. De uma ou de outra forma, poderá escolher entre reagir e corrigir o que não está de acordo com o que esperava que fosse ou apenas se resignar e empurrar com a barriga o resto dos seus dias.

About Antonio Martins Jr.
Fundador e gestor do blog Enfoquenet. Bacharel em Administração de Empresas. MBA em Gestão Estratégica. Autodidata na maior parte do tempo. Webdesigner, com ênfase no WordPress desde o início do século. Aficionado em fotografia e jardinismo.

Comente o post!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *