Menu de Páginas do Blog

Gestão | Empreendedorismo | Carreira

Como lidar com a obsolescência do conhecimento

Nada é mais frustrante que ter de reconhecer que o tempo passou e uma parte de seu conhecimento ficou obsoleto e não se usa mais. Também é difícil aceitar que a outra parte pode deixar de ser usada em breve. Se seguir assim, em alguns anos será como se você quase nunca tivesse estudado nada.

Novas tecnologias surgem e com elas novos métodos. Há também o caso de algumas tecnologias habituais que se atualizam com tanta velocidade, que fica difícil de acompanhá-las. Desta forma, uma nova leva de conhecimentos necessários para utilizar estas tecnologias(novas e velhas) emergem das sombras o tempo todo. Muitas vezes, sem a gente perceber.

É óbvio que o mercado não vai perdoar a falta deste novo conhecimento. Tem sido assim desde que se descobriu como fazer fogo. A todo momento surgem novos métodos, novas técnicas e novos usos pra tudo. Com isto, profissões se criam e desaparecem o tempo todo. Os postos de emprego seguem essa mesma trilha.

A única conclusão possível: reciclar é preciso.

Só quem estiver atualizado e preparado terá alguma garantia de competitividade para se manter no mercado. Quem não, só lhe restará tentar comer pelas beiradas.

Como reciclar a carreira?

Cursinhos de atualização existem aos montes por aí. Procure os mais bem qualificados por quem já participou deles. Uma pós-graduação rápida, de uns 12 ou 15 meses, é uma ótima opção.

Estar imersos no furacão também é uma opção. Procure participar de eventos, feiras, workshops e palestras do seu ramo.

Também se pode usar as redes sociais de forma inteligente e seguir prioritariamente personalidades e líderes do seu ramo. Isto lhe dará a chance de pegar direto da fonte uma que outra dica atualizada sobre a sua área.

Outra opção são as novas edições de reconhecidos livros da área. Geralmente, de tempos em tempos, os autores revisam seus textos e fazem as atualizações necessárias e lançam versões mais recentes de seus livros, abordando pontos que talvez não existiam quando o manuscrito original foi produzido.

Desta forma, apesar de toda revolução na informação que estamos vivenciando, ficar para trás torna-se mais uma opção que uma obrigatoriedade.

About Antonio Martins Jr.
Fundador e gestor do blog Enfoquenet. Bacharel em Administração de Empresas. MBA em Gestão Estratégica. Autodidata na maior parte do tempo. Webdesigner, com ênfase no WordPress desde o início do século. Aficionado em fotografia e jardinismo.

Comente o post!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *