Menu de Páginas do Blog

Gestão | Empreendedorismo | Carreira

Conhecer e dominar as formas de comunicação

Prosseguindo o nosso assunto anterior, neste post veremos um pouco sobre as formas de comunicação, para podermos tirar o melhor proveito possível destas técnicas.

Tipos de comunicação

 

Comunicação oral

É uma comunicação verbal que consiste na emissão de sons e palavras, para transmitir uma mensagem. Para fazer-se entender, será preciso potencializar a qualidade de comunicação, pois ela é uma ferramenta fundamental para o êxito pessoal e profissional.

Uma boa frase deve, além de ser transmitida corretamente, possuir um contexto claro e ser facilmente interpretada pelo receptor. Para que a mensagem seja bem compreendida, o receptor e o emissor devem estar no mesmo contexto e possuírem, pelo menos, um conhecimento básico sobre o assunto que estão tratando. Desta forma, ambos ajudarão a evitar os ruídos na comunicação.

A comunicação oral é totalmente voluntária. Este é um detalhe importante, pois tudo o que é dito pode ser feito de forma pausada e pensada. Isto significa que podem ocorrer inverdades no que se fala.

Comunicação escrita

Comunicação

A escrita, que também é uma comunicação verbal, tornou-se uma das principais formas de comunicação na atualidade. Por exemplo: é cada vez mais comum as pessoas se comunicarem por e-mail, chats, sms, intranet etc. Em alguns casos, o baixo custo reforça esta prática. Pois, pode sair muito mais barato enviar um e-mail do que fazer uma chamada telefônica, por exemplo. Porém, escrita também pode ser utilizada por mera conveniência: isto ocorre quando, por algum motivo, procura-se evitar o contato pessoal, ou quando é necessário manter provas escritas de alguma informação importante.

Assim como as outras formas de comunicação, a escrita deve ser desenvolvida ou aprendida para atingir eficazmente os seus objetivos. Mas não basta apenas escrever, temos a obrigação de fazermo-nos entender pelo que escrevemos, e, no exemplo clássico de um contrato, se algo não está escrito claramente, pode tornar-se um grande problema lá na frente.

Uma boa comunicação escrita é aquela que transmite a mensagem de forma clara e simples, sem a utilização de palavras difíceis, muito técnicas ou não usuais. Afinal, ninguém está na obrigação de consultar um dicionário toda vez que ler o que escrevemos.

Um exemplo de estrutura simples de escrita organizada, é o que geralmente se utiliza na maioria das redações:

  • Introdução: Já no primeiro parágrafo devemos transmitir uma ideia sobre a mensagem que estamos emitindo;
  • Desenvolvimento do tema: Incluindo efetivamente a mensagem, com os principais detalhes e argumentações;
  • Conclusão: Encerramento da mensagem com a indicação de condutas ou chamados à ação que se espera do receptor.

Por exemplo: Cartas Comerciais, Memorandos, Boletins informativos, Comunicado de Imprensa etc.

Um detalhe importante: assim como a comunicação oral, a comunicação escrita é voluntária. Portanto, também pode ocorrer que nem tudo o que está escrito seja verdade.

Comunicação corporal

É uma comunicação não verbal. Ao contrário da comunicação oral e da escrita, a comunicação corporal é totalmente involuntária e transparente, ocasionadas por impulsos naturais e inerentes ao indivíduo. Por isso, com um mínimo de conhecimento psicológico podemos identificar e separar o que é verdade do que não o é.

Vejamos alguns tipos de comunicação corporal:

  • Movimentação rápida e andar ereto → Demonstra confiança
  • Parar com as mão na cintura → Incompreensão e ansiedade
  • Braços cruzados no peito → Atitude defensiva
  • Coçar ou tocar o nariz enquanto fala → Dúvida e mentira
  • Mãos fechadas atrás das costas → Frustração e raiva
  • Esfregar as mãos → Ansiedade e antecipação

A isto, podemos agregar a sudoração, tremedeiras, pernas bambas, mudanças no tom de voz, coloração do rosto, desvio de olhar, postura dos ombros etc. Existem vários estudos completos sobre o tema à disposição por aí.

A comunicação corporal é um reflexo da manifestação emocional das pessoas, cada gesto e/ou movimento revela muito sobre a personalidade e os sentimentos de cada um. Na maioria das vezes, as linguagens corporal e oral andam juntas. Pois é bem comum falarmos e gestualizarmos ao mesmo tempo.

Conhecer e dominar estas formas de comunicação, é essencial para aprimorarmos o nosso marketing pessoal e para desenvolver técnicas de persuasão. É muito útil para quem trabalha com vendas, apresentações, palestras, conferências, reuniões e produção de conteúdos diversos entre outros.

Leias mais sobre comunicação:

About Antonio Martins Jr.
Fundador e gestor do blog Enfoquenet. Bacharel em Administração de Empresas. MBA em Gestão Estratégica. Autodidata na maior parte do tempo. Webdesigner, com ênfase no WordPress desde o início do século. Aficionado em fotografia e jardinismo.

4 Comments

  1. Respondendo a sua pergunta Antonio, acho que sim, estamos nos tornando solitarios, nos contentamos com amizades virtuais e deixamos um pouco de lado o olho no olho, e o bate papo presencial, e é justamente essa interação com os amigos que nos ajuda a corrigir, postura, linguagem, gestos, nos ajuda a treinar a audição e a interpretação do que ouvimos, já que nos papos virtuais nao é necessária a interpretação do que é lido, em sua maioria textos curtos e cheio de abreviações, estas caracteristicas não trabalhadas atrapalham e muito na hora de passar em uma entrevista “tipo assim”.

    • Falou e disse, Denivia!

      Abraço!

  2. Boa noite!

    Nos dias de hj com a poderosa internet e os meus de comunicação muito mais poderosos os jovens esquecem de dois grandes meios de comunicação a oral e a corporal!
    Apenas usando a escrita e de forma incorreta e errônea, vícios de linguagens, vícios corpotamentais e vícios de escrita estão acabando com a linda e correta forma de transmitir e usar um instrumento chamado comunicação.

    Penso que as coisas vão mudar mas não para melhor!

    • Olá Livio,

      Ótima colocação. O problema que você expõe é apenas um dos desafios desta geração. É algo que, se não for corrigido à tempo, pode causar constrangimentos e a perda de boas oportunidades profissionais ao indivíduo. Os erros primários de ortografia são são imperdoáveis nas entrevistas de emprego.

      Quanto à falta de interação presencial, também é correto. Isto nos leva a pensar: será que estamos começando a viver solitariamente juntos e dependentes demais dos dispositivos eletrônicos?

      Obrigado pelo seu comentário.

      Abração!

Comente o post!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *